terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Nota:Quem quiser pode-me sugerir temas para eu escrever

A morte



Tocam as badaladas
No cimo da torre
Da igreja.
Toca-me morte.
 
Em mim já ninguém
Tem esperanças,
De mim restam apenas lembranças.

Vou para o lado de lá,
Deixando corações de solidão,
Corações que nunca tinham
Vivido na escuridão.
Sobre mim,
Caiu um manto branco,
Simbolizando a paz,
Que Deus nos traz.
 
Está na hora de ir,
Mas ninguém para de chorar,
Todos demonstram afeto,
Até aqueles que vivem sem teto.
 
Não chorem,
Porque se chorarem
Só molharão a cara,
Mas sorriam,
O mundo sorrirá
Convosco.
A morte levou-me.