sábado, 31 de dezembro de 2016

Um grande OBRIGADO!

Muito boa tarde a todos.Bem, e parece que hoje é o último dia do ano não é verdade?Um ano em que evolui convosco, um ano em que aprendemos, um ano em que também "sobrevivemos" ás atrocidades que infelizmente se passaram e espero que não se voltem a passar no nosso mundo atual.
 Foi um ano em que cada um de nós sorriu, chorou, se aventurou, se emocionou, viveu como sabe viver cada dia que nos foi presenteado, contudo, chegamos ao fim...finalizamos mais uma etapa de muitas que virão por aí.
 Vem aí um ano de novas oportunidades, novas escolhas, novas atitudes, novos pensamentos.A mudança começa dentro de cada um de nós, por isso, não percam tempo, é verdade que temos um ano inteiro pela frente, mas temos que viver o momento, temos que aproveitar ao máximo, temos que viver o agora.
 Desejo-vos a todos um excelente ano cheio de alegrias, de saúde, muito amor, e sobretudo paz, pois é disso que ultimamente este mundo precisa de paz, de harmonia, de calma, de ordem.
 De resto só me falta agradecer-vos por tudo o que fizeram durante este e outros anos por mim, continuaremos a trabalhar juntos, e continuaremos a fazer um bom trabalho.Um Grande OBRIGADO a cada um de vós.
Boas entradas, e por favor, sejam felizes!Com os meus cumprimentos
                                                                                                                Emília Silva

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Mensagem Natalíca

     Bom dia a todos, hoje venho aqui deixar uma mensagem muito especial a todos vós.
 Hoje, venho-vos desejar um excelente Natal, a vocês que me acompanham a mim e ao meu trabalho.Aproveito também para vos agradecer do fundo do coração pelo facto de me terem feito crescer como pessoa, e feito também crescer este meu blogue, que no início começou por ser uma experiência mais aberta no sentido em que apostei em publicar a minha poesia num espaço mais aberto e acessível a todos, e que hoje leva já um carácter mais "rigoroso".
Estou-vos mesmo muito grata por todo o apoio que me têm dado, e também por me darem a alegria de ver que de dia para dia as visualizações deste meu espaço aumenta a um ritmo muito satisfatório.Hoje contamos quase com onze mil visualizações, muito obrigado a todos vós.
Cumprimentos
                             Emília Silva.

Mas houve um dia...

Resultado de imagem para Mas houve um dia...Houve um dia
Em que não me limitei
A esperar por ti,
Houve um dia
Em que criei
Uma necessidade
Em te recriar,
Em tudo o que tocava
Ouvia
E dizia,
Ou até mesmo
No que só podia imaginar.

Houve um dia
Em que decidi
Partir eu
Em busca
Da felicidade,
Mais concretamente
Ir à tua procura,
A minha cara metade.

Houve ainda outro dia
Em que mais nada fiz,
Noutro ousei
Voltar á infância
Onde muito fui feliz.

Mas houve um dia...
O dia em que tudo mudou,
O dia em que te olhei
Te quis
Te chamei,
E que o teu coração
Pelo meu se apaixonou,
E só depois
Foram criados
Mais dias
Entre as tuas
Mil e uma magias.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Sou

Resultado de imagem para souHoje sou o mundo,
Amanhã serei o vazio,
Hoje durmo um sono profundo
Pressinto a morte sobre um fio.

Por vezes sou quem
Te nasce na alma e escorre
Até ao coração,
Das outras vezes
Sou uma folha morta
Caída no chão.

Há dias que sou luz
E luar de Primavera,
Há dias que já não me continuas
A amar,
E já não te encontras
À minha espera.

Ás vezes sou cortante,
Outras vezes diamante,
E ainda outros...
Não sou ninguém!


Mas ás vezes sou...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Um dia meu amor

Resultado de imagem para um dia meu amorUm dia meu amor
As nossas mãos vão voltar
A entrelaçar-se,
Amor, ó meu amor!
Um dia os nossos lábios vão juntar-se.


Mas um dia amor,
Vais chegar tu,
E eu vou ficar á tua espera,
Ainda espero
O nosso abraço
Debaixo dessas cores
De primavera.

E um dia meu amor...
Estarei eu, estarás tu,
Estaremos nós,
Os dois juntos,
Unidos,
Um com o outro
E nunca mais sós.

Um dia meu amor,
Um dia...


domingo, 4 de dezembro de 2016

Numa rua algures por aí

Resultado de imagem para numa rua algures por aíO meu amor passou
Mas eu não estava lá,
A dona Celeste chamou-me
E depois... e depois deu nisto!
Já viram no que dá?

Ai se eu não tivesse ido
Naquela cantiga,
Se aquela mulher
Não tivesse atirado
Aquela colher
Ao vizinho do lado,
Eu não teria ido
Resolver aquela briga,
E teria ficado
No meu canto
Como qualquer outra rapariga,
E por sorte talvez,
O meu amor
Num cavalo de quatro rodas,
Iria ali atravessar
Aquela rua,
E eu sei...
Sei que ele me iria fitar,
Ia abrir o vidro
E ia-me elogiar
Com aquelas palavras
Meias tremidas,
Mas cá para mim,
Cá para esta alma
E também coração,
Seriam palavras sentidas,
E no fundo
Ditas com convicção.

Mas ele já passou
E eu ainda lá não estava,
Agora ele prosseguiu
Caminho,
Sem receber qualquer carinho
Meu,
E nem me pôde pedir a mão
Como me prometeu!