domingo, 24 de novembro de 2013

Chegou o fim

Estava tudo bem,
Quando o meu coração,
Parou de sentir
O que sentia,
E ao passar do tempo,
O sentimento nem se movia.

Ninguém o matou,
Foi ele que quis partir,
E eu não te podia mentir.

Eu podia fingir,
Que ainda o sentia,
Mas era isso que tu
Querias?
Que te iludi-se
E feri-se?

Eu bem sei
Que não.
Mas percebe com clareza,
Que o que sinto
Já nem vem
De natureza.

A última coisa
Que eu quero,
É fazer-te sofrer,
Desculpa se foi tão mau
Que te fez arrepender.

Mas,
E agora...
Vais embora?

Isto foi amor,
Eu senti amor,
Era amor,
Mas teve que acabar
Se era para causar dor.

Chegou o fim,
Um novo recomeço,
E não um final,
Um sentimento,
Tão fino,
Que caiu e ficou mal.

Desculpa

Ele

Foi alguém especial,
Quem me ensinou
A valorizar sentimentos,
Ao seu lado,
Só passei bons momentos.

Foi uma história de amor,
Não tão longa
Como esperava,
Mas só de ser ele,
A estar ao meu lado,
Todos os dias de novo me apaixonava.

Quem pôs,
Um ponto final
Fui eu,
E agora ele já não é meu.

Não queria mentir,
Quando o que sentia,
Já não estava a sentir,
E deixei-o ir.

Não me julguem,
Pois eu só fiz
O que tinha de ser feito.
E ele tinha esse direito,
De saber
Quando já nem tudo
Estava certo.

Com ele,
Conjuguei um verbo,
Difícil de conjugar,
A pouco e pouco,
Nós nos fomos apaixonar.

Ele,
É,
Foi,
E sempre será,
O meu alguém especial.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Voar

Sensação diferente,
Que faz bem ao corpo
E à mente.

É ter asas,
E poder voar,
Sentar-me nas nuvens,
E poder observar tudo.

É maravilhoso,
Dá ao mundo,
Um sentido harmonioso.

Cabelos ao vento,
Coração ao relento,
Lendo o meu pensamento.

Vai

Olhas para mim,
Como quem não quer partir,
Mas eu quero que vás,
Só para não me impedires
De sorrir.

Vai,
Aqui não tens lugar,
O que ficas a fazer,
Se tu só me vais magoar?

Estás a insistir,
Com o sentimento,
E não percebes,
Que o teu momento
Fugiu,
Porque foste tu,
Que nele muito persistiu.

Isto não é um jogo,
É o meu coração,
Não me faças magoar,
Só por te dar um não.

Vai,
E fica por ai,
Pois eu já não sinto
O que sentia por ti.

Vai.

Amar de novo

Amar,
Uma palavra,
Um sentimento,
Que dá muito que pensar.

Nunca será tarde,
Para te encontrar,
Entre um milhão de pessoas,
Um dia,
Tu irás lá estar.

Irei amar-te de novo,
Como se fosse a nossa
Primeira vez,
Amar-te-ei,
Como se fosse amor,
Á primeira vista.
Apaixonar-me por ti,
Como se fosses o tal
Da revista.

Amar outra vez,
Porque é que tem tantos
Porquês?

Amar-te de novo,
Rapaz do meu povo.

Recuar

Passou-se tanto tempo,
E o que existia,
Caiu fora,
Caiu no chão,
Partiu-se,
E agora?

O poder ao descer,
Tropeçou,
Quando foi para recomeçar,
O sentimento
Assustou-se,
Teve medo da reação,
Fechou os olhos,
Sem tomar qualquer precaução.

Existia algo compartilhado,
E muito amado,
Que acabou
Por se magoar,
Depois de tudo isto,
Foi melhor assim,
Recuar,
Foi a decisão dele,
Para não se magoar.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Ciúmes

São monstros
Incontroláveis,
São dissabores
Desagradáveis.

Seres horrendos,
Criados no vácuo,
Pensamentos negativos
Reais.

Ciúmes.
Pesadelos realistas,
Lágrimas
De solitários especialistas.

Ciúmes são sentimentos
Rejeitados,
Por seres já amados.

São ciúmes.