domingo, 20 de dezembro de 2015

Atenção!

Caros leitores e seguidores do meu blogue, venho assim desejar-vos um excelente Natal, perto daqueles que tanto amam, e que tenham tudo a que têm tanto direito.
Amor, paz, carinho, ternura... tudo o que há de bom no mundo.
Despeço-me então deste modo, voltarei depois desta quadra festiva, com muitos mais poemas.Aproveitem bem estes dias, de paz, amor, união e solidariedade.Cultivem no mundo, o melhor que há em vós.
Até Breve.
Com os meus cumprimentos    
                                                    Emília Silva.

Ver-te-ei novamente

Resultado de imagem para Ver-te-ei novamenteE hoje, nove de Abril
A tua partida
É assinalada
Por mim,
Numa carta selada
Que nem tem direção
Mas sim um coração
Que busca matar
A saudade
E desenterrar
A felicidade.

A chuva
Que se faz sentir,
São as tuas lágrimas
Inundadas de orgulho
E paixão,
Não molham o meu rosto,
Mas afundam o meu coração.

O dia da nova partida
Chegará,
E o do reencontro também,
Por mim,
Por nós,
Mantém-te bem.

Estou cansada

Resultado de imagem para Estou cansadaEstou cansada
De dizer que te amo,
Quando para ti
Isto é apenas uma incerteza,
Estou cansada
Que me afirmes
Que não te amo
Com amor natural.

Estou cansada
De olhar o mar seco
Com a água nos meus olhos,
Estou cansada
De caminhar,
Por este campo
De abro-lhos.

Estou cansada
Da alegria,
Quando já nem
Sou capaz de sorrir,
Já não tenho magia,
Tenho é coragem
Para desistir.

Porque...
Eu estou cansada.

Palavras para quê?

Diz-me
Ó bela flor,
Para que quero eu
As tuas palavras
Se me dás todo
O teu amor?

Mas diz-me,
Evoca-me se quiseres,
Entre flores,
Entre mulheres,
Entre mil dores.
Tu não precisas
De palavrear,
De declarar,
De gritar,
Tu precisas de sorrir,
Sem motivo
Mas com razão,
O porquê de morares
Dentro do meu coração,
Ó minha linda noite de São João!

Por isso te digo,
Te grito,
Enlouqueço
E num arrepio
Estremeço,
E te sussurro.

Palavras para quê?