terça-feira, 23 de dezembro de 2014

ATENÇÃO!

Boa tarde, venho por este meio desejar a todos os visitantes, leitores e apreciadores da minha poesia, um Feliz Natal.
  Espero que estejam todos reunidos nesse dia que será memorável para todos.
   Daqui a pouco tempo, haverá novidades.
   Felicidades para todos vocês e vossas famílias, beijos e abraços.
     

                                                                                                          Emília Silva
                                                                                                     

domingo, 7 de dezembro de 2014

Lembrança

Hoje penso,
Só por pensar,
Não tenho algo
Que me volte
A fazer animar.

Na minha mala
Já só se encontram
Palavras,
Meras palavras,
Sem sentido,
Mas com direcção,
Direitas ao teu coração.

A única lembrança...
O tempo levou,
O sol queimou,
A chuva molhou,
A memória esqueceu,
Com os anos morreu...

Sim,
Lembranças também
Morrem,
Assim como tu
Para mim.

Foste um ponto
Final,
Fizeste-me de refém.
Fizeste-me mal.

Os outros

Porque é que os outros
Podem falar
Mas tu não?
Porque é que os outros
Querem sempre
Estar do lado da razão?

Porque é que os outros
Não são livres,
Mas tu sim?
Porque é que
Isto é assim
Tão ruim?

Porque é que os outros
São fiéis,
Mas tu não?
Porque é que os outros cumprem
As promessas,
E tu vives na desilusão?

Porque é que os outros
Não sentem,
Mas tu sim?
Que aquele que te rodeia
Te engana,
Que é alguém ruim?

Porque é que os outros
Choram,
Mas tu não?
Porque é que eles têm
Um vazio no peito,
E tu um coração?

Porquê os outros?

Um pouco mais...

Serei forte
Como tu tiveste
Que ser,
Serei livre
Como tu gostavas
De ver.

Voarei daqui,
Até ao ventrículo
Do teu coração,
Olharei por ti,
Mesmo sem noção.

Queria um abraço teu,
Mas isso é impossível,
Queria que fosses meu,
Queria esta situação
Bem previsível.

Espera por mim,
Guarda forças
Para quando te for buscar,
Isto vai ser mesmo assim,
Mais ninguém
Te vai poder magoar.

Um pouco mais...